terça-feira, 19 de abril de 2011

Na dose de sua homeopatia


Eu nasci para cutucar o mundo.

Não quero passar em branco, deixar lembranças vagas e pouco importar se respiro ou vegeto. Quero fazer com que sua ferida seja examinada e que seu coração palpite com o “absurdo” que imponho aos seus olhos.

Eu escolhi fazer a diferença entre o preconceito e a opção.

Se você tem medo de experimentar o sexo: eu não tenho. Tem medo de olhar nos olhos e negar todas as opiniões: eu não. Tem medo de dizer ao erro que ele pode estar certo? Não, eu também não tenho.

Acabei de ser futucado quanto à necessidade de equilibrar a imparcialidade textual com a capacidade que adquiri em transmitir mais ousadia. A necessidade de usar meus veículos como um tapa aos que querem ler mais do que informação é uma obrigação com todos aqueles que querem extrapolar os jornais e vivenciar a opinião alheia.

Decidi então equilibrar o conteúdo com um posicionamento mais forte, espero que todos estejam prontos para pequenas doses de veneno.


“Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade.” Friedrich Nietzsche


Tchau Tchau

Um comentário:

  1. Maravilhoso!
    Amei o post..profundo amei mesmo.
    Parabéns...

    Feliz Páscoa

    ResponderExcluir

Assim nós construimos o diálogo! Obrigado...